IFTTT: O que é e como ele vai se tornar seu grande amigo


IFTTT vem de "If This Then That" (em português, "Se Isso Então Aquilo"). E apesar de seu nome simples e que não diz muita coisa, é uma ferramenta muito interessante que provavelmente te ajudará a automatizar algumas das tarefas mais maçantes de sua vida.

Programas que voce deve instalar após formatar seu PC


Aquela sensação de PC "limpinho" após formatá-lo e instalar sua versão preferida do Windows. E agora? O que fazer? Por onde começo? Vou colocar aqui algumas dicas de softwares que valem a pena para você instalar em seu PC recém renascido!

Opções gratuitas para leitura de PDFs


Se você é como eu, que não teve muitas experiências felizes com o leitor de PDF da Adobe, o Adobe Reader, então essas dicas serão valiosas par você! Separei algumas opções alternativas gratuitas e interessantes para a visualização de PDFs no Windows, substituindo seu tradicional leitor.

Mantendo sua privacidade virtual com o Privacyfix

Mantendo sua privacidade virtual com o Privacyfix

Num mundo onde informação é dinheiro, saber cuidar dos seus dados particulares é conhecimento obrigatório. Sem você perceber, pode estar compartilhando várias informações suas no Facebook, no Google+, ou então sendo rastreado através de cookies salvos pelo seu navegador. Ainda bem que existe programas como o PrivacyFix!

Firefox OS - O Que Esperar?


A Mozilla anunciou neste último dia 24 que irá lançar seu sistema operacional para celulares no meio desse ano (no verão do hemisfério norte, mais especificamente). Gary Kovac, CEO da Mozilla, anunciou grandes parcerias para fabricação, uso e desenvolvimento de aplicativos para sua plataforma. Entre os grandes parceiros estão Telefonica (Vivo) e America Movil (Claro) na áre ade telecom, e ZTE e Alcatel. O anúncio foi de alguém que quer brigar de igual com os gigantes Android e iOS. Mas será que o Firefox OS aguenta a briga? Vamos especular com o que temos até agora!

Os 10 Maiores Empreendedores Com Menos de 30 Anos


Jovens empreendedores estão mudando o mundo. Eles estão resolvendo problemas de empresários e consumidores, eles estão ganhando dinheiro e, melhor de tudo, são uma fonte de inspiração para a sua geração. Estes jovens fundadores criaram grandes empresas que empregam centenas de pessoas. Ainda há grandes oportunidades em todos os setores. Conheça 10 maiores empreendedores com menos de 30, que criaram com sucesso algumas das melhores empresas de hoje.

Mantendo seus dados seguros na nuvem


Um dos principais argumentos que as pessoas usam para não colocarem seus arquivos na nuvem é a segurança. Todo mundo quer comodidade, mas nem sempre é bom abrir mão da sua privacidade para isso. Principalmente para dados sensíveis, como documentos, dados médicos, propriedades intelectuais, etc.

Quando você salva seus arquivos nesses serviços, somente você tem o acesso á eles, pois somente você possui a senha. Porém, ao concordar com os termos do serviço no momento do cadastro, na maioria dos casos você permite que o operador do serviço tenha acesso as suas informações. Assim, ele poderá ver quais arquivos você tem, o conteúdo deles e até utilizá-los para "melhorar o serviço" que oferece. Acredite no que quiser!

Com isso em mente, colocarei aqui algumas dicas de como se proteger e proteger seus arquivos na nuvem, sem abrir mão da praticidade que este serviço oferece.

Abaixo segue uma receita de bolo de como utilizar o armazenamento na nuvem de forma segura e prática, mantendo a portabilidade e acessibilidade dos seus arquivos com toda a segurança possível. A solução abaixo é para ambientes Windows, Mac e mobile (iOS e Android). Futuramente irei escrever outro artigo sobre uma solução para Linux.

Passo 1 - O serviço

O primeiro passo é escolher o serviço de armazenamento na nuvem. Leve em consideração os serviços que possuem programas para a sincronização de arquivos. Isso facilita o trabalho. Nessa lista temos o Skydrive, o Dropbox, o Box, o Google Drive e o Ubuntu One. leve em consideração seu sistema operacional. Cada serviço tem suas características (tamanho máximo de arquivo, limite de transferência, planos de expansão). Na dúvida sobre qual escolher? Então leia meu artigo sobre armazenamento na nuvem e sobre o Mega!

Passo 2 - A segurança

Como então guardar meus dados em um desses serviços sem que nenhum bisbilhoteiro fique fuçando neles? Aí que começa a mágica!

Existem alguns softwares de criptografia que atuam junto com os serviços de armazenamento, com a função justamente de aumentar a segurança desses serviços, mantendo seu conteúdo criptografado, sendo somente você capaz de descriptografá-los.

Um desses serviços é o Cloudfogger. Ele é um programa de criptografia extremamente simples e integrado com os principais serviços de armazenamento na nuvem. Através dele, você pode proteger seus arquivos e manter a facilidade de acesso a partir de qualquer dispositivo, pois o Cloudfogger tem clientes para Windows, Mac, iOS e Android. Eu realmente gosto desse cara!

O uso dele é muito transparente. Depois de instalado e configurado, você nem perceberá a diferença, pois todo o conteúdo salvo é automaticamente criptografado antes de ser enviado para nuvem. É muito prático.

Passo 3 - Misturando tudo

Bom, agora precisamos combinar as duas ferramentas: a de armazenamento na nuvem e a de criptografia. Vamos lá!

Após instalar o programa de sincronização de arquivos do seu serviço de armazenamento, você deve instalar o Cloudfogger. A instalação é bem simples (estilo next-next-finish), sem segredos. Logo após a instalação você terá três opções de uso do Cloudfogger:

Criando sua conta de usuário no Cloufogger

  • Create a Cloudfogger account: esta é a opção recomendada caso você necessite acessar seus arquivos em outros dispositivos além do que você está usando no momento. É a mais comum e recomendada.
  • Create a local account: cria uma conta local do Cloudfogger para uso exclusivo no computador onde está sendo instalado.
  • Sign in to an existing Cloudfogger account: caso você já tenha uma conta no Cloudfogger pode utilizá-la.
No nosso caso vamos escolher a primeira opção, "Create a Cloudfogger account". Você deverá preencher seus dados e uma senha para o serviço. Cuidado com a senha! Guarde-a bem e não use senhas simples. É com ela que você conseguirá acessar seus arquivos.

Continuando a configuração, após a autenticação com sua conta recém criada, você deverá escolher quais serviços de armazenamento terão seus diretórios criptografados. O Cloudfogger consegue reconhecer se você possui os principais serviços desse tipo em seu computador. Ele exibirá uma lista desses serviços e cabe a você simplesmente marcar os quais quer que sejam protegidos. Isso irá criptografar todo o conteúdo de seu drive. Caso queira proteger apenas um ou outro diretório, é só escolhe-lo na opção logo abaixo dos serviços da nuvem. Você pode escolher diretórios locais (que não serão salvos na nuvem) ou diretórios dentro dos drives dos serviços da nuvem. Você escolhe!

Escolhendo o que irá proteger

Feito tudo isso, basta que você, ao iniciar seu computador, certifique-se que o Cloudfogger esteja executando. Assim, ele irá cirptografar automaticamente todo o conteúdo que salvar nos diretórios configurados, e também descritografará automaticamente o conteúdo que já se encontra lá, tornando este processo transparente para você!

Você também pode compartilhar o conteúdo criptografado com alguém. Basta acessar a guia "Sharing" e colocar o e-mail do amigo. Vale o aviso que o seu amigo também deve possuir uma conta no Cloudfogger para poder acessar o conteúdo protegido. Aí, basta você compartilhar o arquivo ou diretório com ele que ele será capaz de descritografá-lo também.

Existem outras maneiras de se realizar todo este procedimento de segurança. Esta é apenas uma e é a mais simples que encontrei até o momento. Fique à vontade para compartilhar as suas técnicas nos comentários.

Post publicado originalmente no Lone Programmer.

Nuvem já é opção viável para seus backups


Até bem pouco tempo atrás para tentar garantir a segurança dos seus dados você tinha que gravá-los em algum tipo de mídia física, como disquetes (!!!), CDs, DVDs e, mais recentemente, BluRays, pendrives e HDs externos. Porém, coma  evuloção da internet e suas velocidades cada vez maiores e seus preços mais acessíveis (discutível), gravar suas informações na nuvem está se tornando uma opção mais viável e "segura".

Posteriormente discutiremos a questão da segurança. Agora quero apresentar para vocês os serviços de cloud storage mais conhecidos. São eles Skydrive, Dropbox, Google Drive, Box, MediaFire e  Ubuntu One.

Skydrive

Serviço disponibilizado pela Microsoft, oferecendo 7 gb grátis para quem quiser utilizar. Possui aplicativos para Windows, Mac, IOs, Android e Windows Phone. Possui a funcionalidade de sincronização de diretório, o que ajuda a manter seus diretórios e arquivos sincronizados entre os dispositivos que tenha o aplicativo instalado.
Nos planos pagos, o Skydrive tem valores interessantes, com valores anuais de R$ 19,00 para 20 gb de espaço, R$ 46,00 para 50 gb e R$ 93,00 para 100 gb.

Dropbox

Dos grandes serviços, o Dropbox foi o pioneiro. Lançado em 2008, alcançou o sucesso rapidamente com seu aplicativo de sincronização. Uma funcionalidade legal do serviço é a possibilidade de se recuperar versões anteriores dos arquivos armazenados, função que pode vir a salvar sua pele algum dia. A parte ruim é que oferece somente 2 gb de espaço, mas permite que você ganhe algum espaço adicional através de um link exclusivo para oferecer o produto aos amigos. Seus planos pagos são divididos em duas categorias: Pro e Teams. No Pro os valores vão de U$ 9,99 por mês para um espaço de 100 gb até U$ 49,99 por mês para um espaço de 500 gb. Os planos Teams acabam por ser planos com descontos quando se precisa comprar acessos para mais de 5 pessoas, com a diferença de que a quantidade de acesso começa em 1000 gb, sendo adicionado 200 gb a cada novo membro do time.

Google Drive

Serviço do Google, lançado em 2012, sendo uma evolução do já conhecido Google Docs. Possui um aplicativo para sincronização dos arquivos com a nuvem, criando um diretório em seu computador. Porém essa ferramenta só está disponível para Windows e Mac, sendo a versão Linux prometida para breve. Para mobile estão disponíveis aplicativos para Android e iOS. São 5 gb de espaço grátis, podendo o usuário adquirir mais espaço se necessitar. O Google Drive possui planos que começam com 25 gb por U$ 2,49 mensais, passando por 100 gb por U$ 4,99 mensais. Existem outros planos que você pode conferir no site.

Box

O Box foi um dos pioneiros no mercado de online storage, ou cloud storage. Em 2006 ele foi fundado e hoje possui mais de oito milhões de clientes. Provê serviços para pessoas, mas também está presente na área profissional, com serviços específicos para negócios e grandes empresas. Seus aplicativos estão presentes no mundo mobile, com clientes para Android e iOS, além de ter o Box Sync, que permite a sincronização de arquivos de seu computador com o serviço. Existe também uma extensa biblioteca de aplicativos que fazem uso dos serviços do Box. Existe aplicativo para integrar o Office ao Box, permitindo abrir seus arquivos diretamente no Word, por exemplo. Vale a pena dar uma olhada para saber se já existe algo para a sua necessidade. Se não existir, o Box tem um site só para desenvolvedores, estimulando e orientando a criação de aplicativos que utilizem seus serviços. Seu plano gratuito dá direito a utilizar 5 gb (plano Personal), no plano Business você paga U$ 15 por mês para ter 1000 gb de espaço e também direito a utilizar algumas ferramentas, como integração com Google Apps, download de estatísticas e rastreamento, versionamento dos arquivos, entre outros.

MediaFire


Lançado em 2005, possui grande semelhança com o final Megaupload. Até o momento, permite somente o envio de arquivos por sua interface web ou através de seus aplicativos mobile, para Android e iOS. Possui um gerenciador de downloads disponível para Windows, Mac e Linux (Fedora e Ubuntu). De todos os serviços, é o mais limitado no quesito ferramentas, e não possui um sincronizador de arquivos (prometido para breve pela empresa), porém permite até 50 gb de espaço no plano gratuito, sendo assim, o mais generoso de todos no plano gratuito. As limitações desse plano estão relacionadas ao armazenamento de longo período, que está ligado a inatividade da conta, e ao tamanho máximo de cada arquivo, que atualmente está em 200 mb. Seus planos pagos são: Personal por U$ 1,50 por mês (contrato anual) com 50 gb de espaço mais funcionalidades, Pro por U$ 4,50 por mês (contrato anual) por 250 gb de espaço, e Business por U$ 24,50 por mês (contrato anual) por 1 tb de espaço.

Ubuntu One

Em 2009 a Canonical entrou no mercado de cloud storage com seu Ubuntu One. No desktop, o Ubuntu One está presente nas plataformas Windows, Mac e Linux (Ubuntu). No mundo mobile, possui aplicativos para Android e iOS. Possui um serviço de streaming de músicas, onde o cliente tem a sua disposição suas músicas via web ou através de aplicativo para seu smartphone. No plano gratuito disponibiliza 5 gb para o usuário. Nos planos pagos estão de Music Streaming, U$ 3,99 por mês ou U$ 39,99 por ano, por 20 gb de espaço e pelo serviço de music streaming, e U$ 2,99 por mês ou U$ 29,99 por ano por 20 gb de espaço. ATENÇÃO: o Ubuntu One está dando seis meses grátis do plano Music Straming, e para quem contratar somente o plano de storage ganhará dois meses do serviço de music streaming.

Em tempo

Existe uma solução par usar o Skydrive no Linux chamada Storage Made Easy. Ela permite o gerenciamento integrado gratuito de até três serviços de armazenamento na nuvem, como o Skydrive, o Google Drive e o Dropbox, entre outros. Vale dar uma olhada aqui ou aqui.

A questão da segurança e privacidade


Quando você se propõe a guardar suas informações na nuvem, é importante saber o que a empresa se dispõe a fazer com isso. Por isso, sempre gaste um tempo pesquisando sobre as políticas de privacidade desses serviços. Por exemplo, o Google Drive respeita os direitos sobre a propriedade do conteúdo que você salva em seu serviço, porém ele assume que você o permite, enter outras coisas, copiar, modificar, criar trabalhos derivados, criar publicidades. Isso é só um exemplo. Os outros serviços de hospedagem na nuvem também tem suas políticas de privacidade com as informações do usuário, e eu recomendo que você as leia antes de aceitar, para não se arrepender depois!
Quanto a segurança, os serviços dispõem de conexão HTTPS para upload e download de arquivos. Porém, dentro da nuvem seus dados estão descriptografados e podem ser acessados sem maiores dificuldades por ferramentas do próprio serviço de hospedagem. Existem maneiras de se prevenir isso. A mais comum é criptografar o conteúdo antes de enviá-lo ao serviço. Assim você será a única pessoa que terá a chave para descriptografar o mesmo. Pretendo num futuro próximo tratar desse assunto por aqui, em outro post.

Postado originalmente em The Lone Programmer.